quinta-feira, 16 de junho de 2011

Algumas coisas que dá pra ver com um refrator de 90mm

Meu telescópio refrator de 90mm

Para ajudar aqueles que buscam informações sobre telescópios, resolvi fazer uma relação dos principais objetos que são visíveis num telescópio de 90mm de abertura e distância focal de 910mm, um dos que eu tive, e como eles são vistos:

Visíveis mesmo em áreas de forte poluição luminosa:

Lua: É possível ver inúmeros detalhes. É onde a aberração cromática deste tipo de telescópio mais fica visível, principalmente quando se olha para suas bordas.

Mercúrio: É possível ver suas fases, lembrando um pouco a visão que temos de nossa Lua a olho nu, mas sem nenhum detalhe.

Vênus: É muito parecido com Mércúrio, mas duas vezes maior. Como em Mercúrio, não é possível ver detalhes da superfície ou da atmosfera.

Júpiter - É possível ver as duas principais faixas atmosféricas e a Grande Mancha Vermelha. Também é possível ver as suas quatro maiores luas e, o mais legal, a sombra delas passando sobre o disco do planeta;

Saturno: É possível ver claramente os anéis. Quando estão bem abertos é possível ver a divisão de Cassini. Titan é visível mesmo com razoável poluição luminosa. Outras luas maiores, como Réia, só com muita escuridão.

Marte: Quando em oposição (mais próximo da Terra) é possível ver os pólos e o Vale Marineris. Enquanto os outros planetas aparecem sem cores neste telescópio, marte aparece um pouco avermelhado.

Urano: Ainda não tive a oportunidade de observar. Mas sei que é possível vê-lo como um pequeno círculo e talvez algumas luas sejam visíveis em céus muito escuros.

Netuno: idem a Urano. Deve aparecer como um círculo menor ainda e sem nenhuma lua visível ( nem mesmo Tritão)

Omega Centauro: Num local beeeem escuro e com bastante paciência, é possivel ver (ou achar que viu!) algumas estrelas em separado.

M42 - Mesmo em áreas com muita poluição luminosa é possível ver que trata-se de uma mancha, mas em locais afastados é possível ver alguns detalhes de sua forma. Como em qualquer nebulosa ou outro céu profundo, esqueça as cores.

Aglomerados Abertos mais brilhantes: Aglomerados abertos com magnitudes menores do que 7 são bem visíveis neste telescópio mesmo em áreas onde a poluição luminosa pode atrapalhar: Os melhores são M6, M7, M45, NGC 3532, mas há mais uma dezena que pode ser vista. Normalmente é possível ver a diferença de cores entre as estrelas.

Visíveis somente em locais bem afastados da poluição luminosa:

M31 - É uma ótima visão para um telescópio deste tipo. É possível ver suas galáxias satélites.

M104 - Surje como uma leve mancha, também com bastante esforço (em visão indireta) é possível ver a linha no meio da Galáxia. Muitas outras galáxias com magnitude parecida são visíves como pequenas manchas.

NGC 5128: Em visão indireta é possível perceber a camada de poeira que passa no meio desta galáxia até mais facilmente do que em M104.

M57 - Esta nebulosa planetária está no limite da visibilidade deste telescópio, sendo visível somente através de visão indireta como uma pálida mancha.

M27 - Aparece um pouco mais brilhante do que M27 e pode ser vista com visão direta, mas somente como uma pálida mancha também, embora um pouco maior.

Nebulosas M8 - Lagoa, M16 - Águia, M17 - Ômega, M20 - Trífida. São vistas como  manchas bem evidentes, mas com quase nenhum detalhe.

Nebulosa Eta Carinae: É pra mim o melhor objeto de céu profundo que se pode ver com esse telescópio (recomendável o menos aumento possível): É possiver ver bem a nebulosidade e o meio, mais escuro, cortando ela como um rio.

Aglomerados Abertos: Dezenas são visíveis. Os mais legais de se ver são M6, M7, NGC 3532, Caixa de Jóias.

Aglomerados Globulares: Dezenas são visíveis, mas também como pequenas manchas. 47 Tucanae, também chamado de NGC 104 chama a atenção pelo seu núcleo denso, parecendo um farol apontado para nós.

Pequena e Grande Nuvem de Magalhães: Os céus do hemisfério Sul são mesmo os melhores. Só nós podemos  ver estas duas galáxias tão próximas da terra que são verdadeiros monstros no céu. Observar as nuvens de Magalhães é talvez a visão mas recompensadora que se pode ter com um telescópio de 90mm em termos de céu profundo, mas o local precisa estar bem escuro (uma chácara ou fazenda afastada da cidade) senão esqueça.

Dicas:

Já ter visto a foto dos objetos descritos acima, principalmente das nebulosas e de Marte, ajuda muito na percepção de detalhes.

A maioria dos telescópios de 90mm vem com oculares do tipo Plossi. São basicamente oculáres quebra galho. além disso, uma ocular de 10mm só produz um aumento de 91 vezes num telescópio de 910mm de distância focal. Por isso para observações planetárias é muito recomendado a compra de uma ocular de 5mm ou 6mm. Um modelo que eu realmente recomendo é a ocular do tipo Ortoscópica. Ela tem pouco conforto visual e um campo de visão um pouco menor do que outros tipos de oculares, mas é de longe a que produz a melhor imagem.

Evite montagens que tenha tripés sem controle de precisão. Controles de precisão são fundamentais para uma boa observação, sem eles, manter um planeta no campo de visão em grandes aumentos será tão cansativo que irá tirar toda a graça da observação. Procure montagens equatoriais, como esta aqui, ou altazimutais com controle de precisão, como esta aqui.

Saiba também que:

Em áreas com muita poluição luminosa, a diferença entre um refrator de 90mm é um refletor de 250mm é muito pequena. Já quanto mais escuro for o local, maior será a diferença de desempenho entre os dois, favorecendo o refletor de 250mm.

Pode haver diferenças de qualidade entre os produtos que diferentes marcas usam para fabricar suas lentes, podendo causar variações nas observações acima. Elas foram feitas com um telescópio na marca Orion, que é uma marca de que gosto muito. Cuidado com marcas desconhecidas e mesmo a marca Celestron às vezes relaxa em seus produtos mais baratos.

Este post não encerra todos os objetos celestes visíveis com um refrator de 90mm.

Espero ter ajudado

9 comentários:

  1. Meu deus, tive que comentar... Boas suas dicas, muito boas mesmo...
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Kara, eu novamente, acredito que esse aqui q tenho em mente, equivale ao que vc tem, nao?
    http://www.astroshop.com.br/produto.asp?CodProd=21064

    Vlw, abraço!
    Fabiano

    ResponderExcluir
  3. to começando agora...esse e um bom?http://www.galactica.pt/ver/20/1/2/11/orion-astroview-90mm-eq.php
    vlw,bjoo

    ResponderExcluir
  4. Esse Orion é um bom telescópio sim, mas pelo preço que se pagaria de frete e impostos, o equivalente da Celestron mostrado pelo Fabiano no comentário anterior é uma boa opção.

    ResponderExcluir
  5. Rodrigo, com esse Celestron que o Fabiano mostrou, um motor drive e uma Canon A800 (simplezinha mesmo), dá pra tirar algumas fotos legais dos objetos que você citou? O obturador dela chega até 15s. Qual tipo de adaptador eu precisaria pra montá-la no telescópio?

    ResponderExcluir
  6. Fala brother
    719 Reais em um Skywatchar 90mm Az3 é uma boa?
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. comprei um Telescópio refrator Skywatcher 90mm AZ3 e vei com uma ocular de 10 e uma de 25 qual ocular ou barlows devo comprar para melhorar meu campo de visão ate agora visível mesmo só laua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quanto você pagpou nele? valeu pela ajuda.

      Excluir
  8. Eu incluiria uma barlow de 2x ou 3x. Acredito que fora isso, poucas oculares farão realmente diferença neste telescópio.

    ResponderExcluir

Eu tenho me esforçado para responder todos os comentários, mas posso demorar um pouco, ou mesmo esquecer algum. Por isso, peço paciência e não fiquem constrangidos de me darem um toque, caso eu esteja demorando demais.
Atenção: comentários que atentem contra direitos autorais não serão aprovado.