domingo, 3 de abril de 2011

Comprando Telescópio em Nova York: Como fui e voltei da Big Apple com um refrator ED de 102mm

Faz quatro meses, eu notei que havia conseguido tantos pontos no meu cartão Smiles que poderia fazer uma viagem ao exterior, mas especificamente aos Estados Unidos. Nesta mesma época também comecei a cogitar seriamente comprar um novo telescópio. Então como os preços no Brasil cobrados por um produto desses é realmente abusivo, resolvi que iria ao exterior comprar um bom telescópio e decidi que a cidade onde faria isso seria Nova York, onde já estive uma vez e sei que tem a enorme vantagem em relação às outras cidades americanas de ter um fantástico sistema de metrô, que dispensa totalmente o aluguel de um automóvel, algo quase que obrigatório no resto dos Estados Unidos.

Eu já havia estado em Nova York uma vez. Conhecia razoavelmente Manhattan e, principalmente, o seu sistema de metrô. Sabia inclusive que se você tem pouca bagagem, o metrô é uma opção melhor para se chegar a seu hotel do que um táxi. Assim, liguei para a central Smiles e comprei uma passagem para Nova York pela Delta Airlines. Foi fácil e fui muito bem atendido. Realmente gostei do serviço.

Agora precisava saber onde e qual telescópio comprar. Consultei na comunidade "Astronomia!" no Orkut e lá me falaram que existem basicamente duas boas lojas onde se pode comprar telescópios em Nova York, a Adorama e a B&H Photo. Olhei os sites destas duas lojas de cima em baixo. Querendo comprar um bom pequeno refrator, percebi que a adorama tinha as melhores opções, com bom refratores do tipo ED entre 500 (o popular Orion ED 80mm) e 1500 dólares (um tripleto da Meade de 102mm). Mas de todos, o que mais me chamou a atenção foi o Orion Premium ED de 102mm por 900 dólares.

Já no site da B&H Photo, basicamente não haviam telescópios refratores do tipo ED. Ou eles tinham acromáticos simples ou os caríssimos apocromáticos da Vixem ou Televue, cujos modelos de 80mm ficavam em torno de 2 mil dólares. Então, desde os primeiros momentos de minhas pesquisas eu percebi que a Adorama seria minha loja preferida.

Alguém da comunidade do Orkut me aconselhou a trazer um telescópio de menos de 500 reais, que estivesse dentro da cota permitida para se fazer compras no exterior, mas eu achei que se o Orion Ed 102mm custava 900 dólares e se eu tivesse que pagar 50% de imposto sobre o valor que excedia a cota, então um valor final de 1100 dólares, ou cerca de 2000mil reais com o imposto municipal de Nova York, ainda era um senhor negócio e, relação ao que se conseguiria no Brasil. No site da loja brasileira Astroshop, por exemplo, o tripleto de 80mm da meade não sai por menos de 4 mil reais e custa apenas 800 dólares na Adorama.

Havia um telescópio que também me chamou muita atenção. Encontrei em outros sites o Orion ED premium de 110mm, que com uma abertura maior custava apenas 100 dólares a mais que o modelo de 102mm. Ele estava disponível em alguns sites, como o Telescope.com, que pertence a Orion, seu fabricante. Cheguei a seriamente cogitar comprar o Ed de 110mm pela internet e apontar como local de entrega o hotel onde ficaria em Nova York. Muitos hoteis nos Estados Unidos permitem que você faça compras e peça para que elas sejam entregues no hotel. Mesmo que as encomendas sejam entregues antes de sua chegada, eles guardam tudo. Pelo preço espetacular do Orion ED 110mm, isso parecia valer muito a pena. Mas infelizmente quando chegou a hora de comprar, o telescópio estava fora de estoque em todos os sites e programado para chegar quase um mês depois da minha viagem. Então o meu telescópio seria mesmo o modelo de 102mm.

Uma semana antes da viagem, mandei um e-mail para a Adorama, perguntando se eles tinham o Orion Premium ED 102mm. Eles me responderam que tinham um e acreditei que ninguém compraria este aparelho neste pequeno intervalo de tempo. Cheguei em Nova York segunda-feira passada (28/03/2011). Fui de metrô até o Hotel e assim que joguei minha mochila na cama corri para Adorama, onde esperava encontrar o Ed 102mm.

A primeira impressão que se tem da Adorama, olhando de fora, não é lá grande coisa. A loja parece pequena e acanhada por fora, mas por dentro é realmente muito grande. Lá fui direto para o setor de telescópios, onde tive que insistir para o vendedor para que encontrasse o telescópio que eu queria. Ele de cara disse que eles não tinham, mas eu disse que havia mandado um e-mail faziam alguns dias e tinha sido respondido que eles tinham o telescópio. Perguntei se eles tinham vendido o aparelho. O vendedor, que por sinal é um astronomo amador avançado, procurou mais um pouco e achou o Ed 102mm no sistema.

Infelizmente a Adorama tem muitos telescópios, mas nenhum bom refrator está exposto, estão todos no estoque. Então é bom você saber o que quer antes de ir lá e também saber se eles estão em estoque. Eu quis que eles me trouxessem outros telescópios para ver. Queria ver o tripleto de 80mm da Meade e o Ioptron de 108mm, mas o vendedor falou que isso naum seria possível (ou que ele não estava afim). Eu tava puto com a Adorama, mas queria o meu telescópio e sabia que naum acharia em outro lugar. Então pedi para que me trouxessem logo o ED 102mm da Orion, que veio muito porcamente embalado, diga-se de passagem. Apesar de tudo o vendedor bateu um papo bem interessante comigo enquanto esperávamos o telescópio, e me pareceu bem mais amigável naquele momento. Foi bom para praticar meu inglês. O nome dele é Michael Peoples e ele se define como sendo um caçador de super-novas.

Peguei o Telescópio, uma câmera DSLR da Canon e paguei. Pedi para que um outro vendedor, que estava no caixa, me ajudasse a pegar um taxi. Ele me levou até a porta, avisou que não poderia ficar muito tempo ali (afinal, ele tinha que vender mais né?) e eu tive que me virar. O que diga-se de passagem não foi difícil, tirando o fato de que o motorista parecia ter acabado de sair da Al Quaeda. Visual que parece ser a moda entre os taxistas de Nova York.

Cheguei no Hotel e abri a caixa. Era hora de pensar em como eu faria para levar o bichinho para o Brasil. Eu tinha ido para os Estados Unidos apenas com uma mochila, então no dia seguinte comprei uma mala, feita com material rígido, por 100 dólares. Uma mala excelente por sinal. Coloquei várias roupas, isopores e espuma em volta do refrator, o colocando de um jeito realmente firme na mala.

Trazer o telescópio para o Brasil foi fácil. Bastou colocar na mala e deixar as companhias aéreas fizessem o serviço (e rezar para que nada acontecesse com ele). É claro que eu fiquei com medo de furtos. Na hora de ir embora fiz questão de trancar a mala com um cadeado de chave. Muita gente diz que se você fizer isso os americanos vão rasgar a sua mala para ver o que tem dentro, mas felizmente, apesar da minha mala aparentar ter sido colocada no avião a base de chutes, ele não foi aberta. O telescópio chegou intacto.

O Orion Premium 102mm ED, já em casa, no tripé do meu antigo refrator de 90mm e com alguns acessórios comprados a parte.

15 comentários:

  1. Rodrigo, gostei da história toda, do tipo, cheguei, comprei e voltei. Gostaria de saber mais sobre a câmera fotográfica. Lembra que te pedi isso?
    Um abraço
    Ana Rosa

    ResponderExcluir
  2. Comecei a astronomia amadora em 1985. Evento Halley.
    Em janeiro de 2010 resolvi comprar um telescópio.
    Escolhi o Orion SVP 8". U$ 650,00.
    Fiz as contas Tele + Frete + Impostos.
    Nossos impostos são insanos e obscenos.
    Tele U$ 650,00, Frete (UPS) U$ 950,00, Imposto 60% incluindo frete, ICMS SP 18% sobre tudo. Até os 60%. Total U$ 3020,00 / R$ 5.456,00.
    Astroshop queria a mesma quantia.
    Resolvi ir buscar. Comprei tudo e enviei para a casa de um amigo em Boca Raton - FL.
    Fui em Maio com a esposa e aproveitei para ver o lançamento do Atlantis e conhecer Key West.
    Acabei gastando um pouco mais.
    U$ 2.950,00 na viagem para dois e U$ 750,00 no Tele. R$ 6.843.
    A diferença foram 10 dias maravilhosos, acessórios, oculares, buscadores, etc.
    Pequeno stress no embarque da volta pela TAM. Não permitiram embarcar o tubo e tive que despachar.
    Engraçado que dois músicos embarcaram no mesmo voo com guitarras de volume e peso semelhante e até foram melhor acomodados. O avião estava vazio!
    Como comprei a bolsa de transporte para o tubo, 2 anéis de tubo extra e tirei o focador, ficou bem protegido.
    Foi um grande negócio. Troquei frete e impostos por uma bela viagem.

    ResponderExcluir
  3. Nossa cara, doa um telescópio para mim ...
    Sou um simples assalariado apaixonado por astronomia e com um par de binóculos velhos.
    Meu e-mail:
    uli6lim@gmail.com
    P.S: boa a sua história

    ResponderExcluir
  4. Nossa Rodrigo você deu uma sorte danada confiando trazer o telescópio na mala. Talvez por ser um refrator ele tenha aguentado os mal tratos dos operadores de bagagem.

    Eu, quando voltando em definitvo para cá em janeiro último, depois de haver morado quase toda a década passada na Inglaterra, não quiz arriscar e trouxe meu Celestron C8 (um SCT) como bagagem de mão (tirei todos os acessórios to tubo: buscadora, diagonal, etc., embalei com camadas e mais camadas de plástico bolha e soquei em uma bolsa tiracolo - parte da montagem HEQ5 foi na mala, e despachei o tripé, que aguenta bem chutes e pancadas, pela UPS).

    E olha que viagem teve muitas paradas: primeiro embarquei no vôo da Easyjet em Stansted, em Londres com destino à Amsterdã (deixei-o naqueles armários seguros que a gente aluga no aeroporto e fui curtir os últimos momentos com minha então namorada naquela linda cidade que recomendo muito.

    No final da tarde (vão contando as paradas!) embarquei em direção à Roma para pegar o vôo da Alitalia para o Brasil. Chegando aqui descí em Garulhos, e já escolado morando no exterior esse tempo todo, sei muito bem que nos vôos da manhã naquele aeroporto, os funcionários da Receita mal têm tempo de verificar bagagem de tanta gente desembarcando ao mesmo tempo vindos principalmente da Europa. Então entrei na fila do "nada a declarar" como já havia feito antes e não tive problema algum com autoridades ou impostos, pelo contrário um deles até cedeu gentilmente a caneta para que eu preechesse meu formulário da alfândega! rs.

    Dalí pequei ônibus
    até Congonhas (agora acompanhado de meu mano que foi me encontrar e ajudou a dividir o peso e o volume das bagagens de mão mais restritos no Brasil) e embarcamos rumo a nossa cidade, Maringá, mas não sem antes o avião da Gol ter passado em Curitiba. UFA! Depois de umas 40 horas viajando (já não aguentava mais ver aeroporto na minha frente) cheguei em casa desembalei o "bicho" e advinha: tava tudo em ordem - ele mal perdeu um pouco da colimação, fácil, fácil de resolver.

    Resumo da estória: valeu a pena ter trazido! Com o dinheiro que economizei não comprado-o aqui dá para comprar acessórios pelo resto da vida!

    ResponderExcluir
  5. Rodrigo, boa noite meu neto de 8 anos pediu-me de Natal um telescopio, como irei para NY no inicio de dezembro e como não dá para comprar mais nada no Brasil devido os preços resolvi trazer de lá. Sou cliente da B&H compro tudo lá mas nunca visitei a seção de telescopio. Vou na Adorama, favor me orientar o que devo comprar para um menino de 8 anos.
    Ricardo Benedetti "vovo perdido no espaço sideral"

    ResponderExcluir
  6. Ricardo, oito anos é uma idade ainda muito nova, se bem que esses meninos estão tão expertos hoje.

    Eu aconselho a comprar um telescópio com pequena distância focal, pois é mais fácil da pessoa achar mais objetos; portátil, pois ele pode carregar; e refrator, para não ter dor de cabeça com colimação.

    Acho que faltou a informação mais importante. Quanto vc pretende gastar com esse presente?

    ResponderExcluir
  7. Olá Rodrigo, tudo bem?
    Estou analisando a possibilidade de comprar um Telescópio no EUA, e acabei caindo em seu Blog.
    Acabei lendo todo o seu trabalho para comprar o telescópio, assim como todos os comentários. Estou na dúvida quanto trazer um Dobsonian (neste estilo http://www.telescope.com/Telescopes/Dobsonian-Telescopes/Dobsonian-Telescopes-with-Free-Shipping/Orion-SkyQuest-XT8-Classic-Dobsonian-Telescope/pc/1/c/12/sc/398/p/8943.uts?refineByCategoryId=398), também irei pela Delta Airlines, assim como você, e depois terei que vir para Maringá pela Gol, assim como comentado por um dos leitores. Gostaria de saber se existe algum empecilho da Delta em “barrar” o Telescópio, você entrou em contato com eles antes de realizar a viagem?
    Também estou com uma dúvida quanto ao peso e tamanho, o mesmo é bem grande, 1 metro e meio, e pesa aproximadamente 18 kg, será que existe algum problema quanto a isto?
    Se puder me ajudar, ficarei muito grato, caso tenha alguma dica também de outro telescópio de abertura de 8’’ favor me avisar também, posso avaliar outra possibilidade.
    Outra dúvida, o site Telescopes.com é realmente confiável?
    Muito grato desde já, realmente estou com muitas dúvidas, e com um certo pé atrás principalmente pelo tamanho do telescópio. Fico no aguardo.

    ResponderExcluir
  8. Bem Thiago, é difícil eu te ajudar nesse caso, por que eu não iria para o exterior para comprar um telescópio destes. Comprei um telescópio de 5 quilos que veio muito bem no meio das roupas na minha mala. Se fosse dar uma dica, diria para comprar um desses. Para mim esse já era o máximo que eu animava carregar, mas eu sou preguiçoso com essas coisas mesmo. Quanto ao telescope.com, você deve saber que não entregam no Brazil, mas imagino que você vai mandar entregar lá. Bem, é o site da Orion, eu nunca comprei lá, mas se fosse pedir para entregar nos EUA, certamente confiaria neles.

    ResponderExcluir
  9. Oi Rodrigo, estou indo a NYC em maio e queria comprar um par de binóculos bom e barato, é que eu tenho uma vista muito bonita daqui de casa, em frente a um parque ecológico em Fortaleza, o que vc sugere? Se possível me diga a marca e o modelo e onde comprar. Obrigada

    ResponderExcluir
  10. Eu recomendaria este daqui, extremamente elogioado pelo custo benefício
    http://www.adorama.com/ON750SB.html

    ResponderExcluir
  11. Olá Gostaria de saber se essas lojas vende o meade lx 90 de 8' será que consiguir um desses e trazer pra cá e díficil meu sonho é ter um desses agraço a dicas ( luciano_coradi@ hotmail.com)

    ResponderExcluir
  12. Será que tem nessas lojas um meade lx 90 de 8' ou mais? Trazer pra cá será fácil ( luciano_coradi@ hotmail.com )

    ResponderExcluir
  13. Nos States, pra colocar um cadeado, use um que tenha a indicação "TSA". São modelos padrão que eles conseguem abrir e fechar sem problemas. Se usar um diferente, não vão rasgar a sua mala, só destruir o cadeado :-/

    Particularmente eu ou não uso cadeado ou uso um bem pequeno. A minha filosofia é não chamar a atenção. Felizmente até hoje deu certo, ou tive sorte :)

    Não se preocupe com roubos lá, quando eles abrem a mala eles colocam um papel avisando que foi aberta, e até a arrumação eles refazem direitinho. Tendo um objeto frágil dentro, arrume de um jeito que ela possa ser jogada a 20 metros várias vezes, porque é isso que acontece. Já quando a mala chega no Brasil é outra história, melhor ficar de olho.

    ResponderExcluir
  14. Rodrigo,
    Meu filho de 6 anos me pediu um telescópio, como o seu tio vai a NY, você poderia me orientar qual comprar? A idéia é não gastar muito, mas que seja um aparelho que ele consiga identificar os astros no céu. Desculpe a minha linguagem, pois não faço idéia desta área. Muito grata Ana Paula

    ResponderExcluir
  15. O Meade 102mm AZ sai por $205. com a diferença tá pra trocar a base por uma GoTo EQ e encher a mala de acessórios. ou me equivoco?

    ResponderExcluir

Eu tenho me esforçado para responder todos os comentários, mas posso demorar um pouco, ou mesmo esquecer algum. Por isso, peço paciência e não fiquem constrangidos de me darem um toque, caso eu esteja demorando demais.