terça-feira, 3 de julho de 2012

O Sol e a Lua com a DBK 41AU02.AS e redutor focal GSO 0.5x

O Sol em H-Alpha com a Imaging Source Colorida (DBK41) e o redutor focal da GSO, numa imagem que considerei excelente para uma câmera colorida fotografando em banda estreita.

Recentemente comprei um redutor focal do Armazém do Telescópio. (Clique aqui para ver o produto). Confesso que esse é o tipo de compra que às vezes faço porque tou meio sem nada pra fazer. Nada como aquela emoção de estar esperando um produto pela internet para dar uma animada naquela semana vazia. É o tipo de compra que eu sei que posso me decepcionar, mas cujos riscos fazem parte da eventura.

Um redutor focal para telescópio é uma lente colocada entre a objetiva e o sensor da câmera, com a função de diminuir o aumento da imagem. A ideia é aumentar o campo de visão para nebulosas e galáxias que não caibam no campo de visão original gerado pelo sensor num determinado telescópio. Também ajuda muito em fotos lunares e solares quando se deseja pegar o disco todo destes astros e eles não cabem na imagem. Uma solução ao redutor é o uso de mosaicos (juntar várias imagens), mas quem já tentou fazer um mosaico do Sol sabe o quanto é difícil conseguir uniformidade no brilho da imagem. O principal objetivo da compra desse redutor era justamente conseguir campos maiores do Sol.

O maior problema ao se adquirir um redutor focal é que na maioria das vezes não sabemos como ele irá alterar o foco de nosso equipamento, podendo fazer o foco recuar muito, ou, o que é pior, avançar até entrar no tubo do telescópio, o que costuma exigir uma solução bem mais trabalhosa.

O redutor focal do Armazém do Telescópio estava bem barato, por isso eu sabia que a chance de não conseguir bons resultados era grande. Posso dizer que o instrumento teve seus altos e baixos desde a sua chegada. Os maiores baixos foram com céu profundo. Ele não deu foco com a Canon T2i em meu refrator ED de 102mmF7. Ficou parecendo que eu precisava de mais meio metro de tubo para conseguir o foco. Bem, pelo menos o foco estava pra fora e eu não precisaria cortar o tubo se quisesse usar.

Uma coisa engraçada: no site do Armazém do Telescópio há uma resposta a um usuário que não conseguiu foco com sua câmera. O site sugere como solução utilizar uma barlow para colocar o foco no lugar novamente. Eu fiz isso mas considerei uma idiotisse. A imagem ficou do mesmo tamanho do que se estivesse sem nenhum dos dois. Não ganhei o aumento da Barlow nem a diminuição do redutor, mas ganhei a aberração cromática dos dois.

Também não gostei do redutor para fotos de céu profundo com as câmeras da Imaging Source, com ambas as câmeras as estrelas nas bordas ficavam parecendo cruzes ao invés de pontos. Isso foi nos frames, me pergunto se o DSS conseguiria corrigir essa falha no empilhamento. Confesso que não usei o redutor para observação de céu profundo. Fico devendo isso, sempre me concentro mais em astrofotografia.

Na verdade para observação só usei o redutor com o Coronado PST atachado ao ED de 102mm e foi com ele atachado a uma ocular de 10mm que consegui vizualizar minha melhor imagem do Sol até hoje e isso foi muito bom. A imagem vista com esse conjunto curiosamente foi mil vezes superior ao que consegui com uma ocular de 20mm, mas isso provavelmente é devido as peculiaridades que essa modificação provoca, muitas oculares tem comportamentos completamente bizarros com a configuração Coronado PST + ED 102mm.

Mas nem tudo é tristeza na fotografia. No último sábado fiz duas fotos com o redutor focal que considerei bem legais. Fotografei o Sol com a colorida DBK41, que tem um campo bem maior que a monocromática DMK21. E gostei muito da imagem. O legal de se fazer uma foto do Sol sem o uso de mosaico e que conseguimos deixar o Sol com o aspecto esférico, tridimensional, e não como um disco bidimensional, que comumente vemos em mosaicos.

Na segunda foto, fotografei a Lua quase cheia também com a colorida DBK41 + redutor focal. Ao contrário do Sol, a Lua coube com sobras no campo de visão. Essa diferença deve ter sido causada porque para fotos solares eu tive que improvisar a adaptação da câmera, tirando o adaptador da Imaging Source e deixando o redutor mais próximo do sensor do que o normal, o que aumentou o disco solar. Apesar disso, como a atividade solar concentra-se normalmente próxima a região do equador, acho que posso continuar fotografando o Sol com essa configuração sem me preocupar em pegar os pólos.




Para a Lua eu também gostei muito do resultado final pós-processamento. Mas não posso deixar de dizer que o redutor provocou uma forte aberração cromática nas bordas. A imagem abaixo, um crop da foto em tamanho original, antes do tratamento, deixa isso bem claro. Nessas horas me pergunto se esse redutor não é mais voltado para observação do que para fotografia. Vou fazer algumas observações no próximo final de semana para dizer o que achei dele no céu noturno. Apesar de tudo, essas duas fotos acima mostram que, com o processamento certo, é possível se conseguir boas fotos com o redutor da GSO.

Crop da Lua fotografa com o redutor Focal da GSO mostra a aberração cromática provocada pelo redutor.

Redutor focal 0,5x da GSO usado nas fotos deste post.

6 comentários:

  1. Rodrigo eu como leigo na prática e me aperfeiçoando na teoria vejo seus resultados como ótimos e ainda de quebra como sempre suas fotos vem acompanhadas com uma bela história ou histórico como queiram, é demais cara, parabéns. Aqui se aprende e muito.

    ResponderExcluir
  2. Olá Rodrigo.
    Tenho um Mak 127 e estou interessado em comprar um redutor focal para testar astrofotografia DSO, qual a sua opinião?
    Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro, hoje eu não recomendaria este redutor!

      Excluir
  3. Oi Rodrigo, eu acompanho você no astrobin e gostaria de te dizer que suas fotos são incriveis, Show, Mostro para todos quem vem em casa!!!! você poderia me tirar uma duvida?, ontem chegou meus adaptadores para Canon T3, porém eu so consegui foco utilizando a Barlow de 2x, quando conecto o adaptador direto no tele eu não consigo focalizar, o que eu poderia estar fazendo de errado? como o céu esta ruim hoje vou tentar outro dia. Tenho um Skywatcher 130mm/650.

    Obrigado,
    Rodrigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Rodrigo! Refletores de 130mm como este são famosos por não darem foco com DSLRs, pois o espelho primário está afastado demais do focalizador. Algumas pessoas modificam o telescópio, avançando o espelho primário ou reduzindo o focalizador. A primeira opção envolve o risco de que a luz vaze no espelho secundário, caso ele seja muito pequeno.

      Excluir
  4. Rodrigo tenho um mak 90mm e uma webcam phillips spc900, queria algo para enquadrar o sol e a lua no campo da webcam só que sei que devido o sensor dessa webcam ser pequeno se torna mais difícil esse enquadramento. então será que se eu adquirir o redutor focal de 0,5x eu tenho esse enquadramento em meus equipamentos?

    ResponderExcluir

Eu tenho me esforçado para responder todos os comentários, mas posso demorar um pouco, ou mesmo esquecer algum. Por isso, peço paciência e não fiquem constrangidos de me darem um toque, caso eu esteja demorando demais.