segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O que são os trackers? Uma opção para quem quer um sistema portátil e simples para astrofotografia com lentes.

Astrofotográfia amadora é tido por muitos como uma atividade bastante complexa, que envolve não apenas telescópio, câmera e montagem, mas também uma infinidade de acessórios, além de um complicado sistema de autoguiagem. Alguns associam uma viagem astrofotográfica a carros lotados até a boca de cases, caixas e bolsas com equipamentos. As vezes é mesmo assim, mas o que muitos não sabem ao começarem na astrofotografia é que existem formas bem simples de se astrofotografar com qualidade, com equipamentos que cabem numa mochila e que podem ser transportados tranquilamente em viagens de ônibus ou avião, sem preocupação em pagar excesso de bagagem, ou até mesmo carregados em longas trilhas.
A forma mais portátil de se astrofotografar é sem dúvida com o uso de lentes (não muito grandes, é claro), no lugar do telescópio. O problema é que, até pouco tempo, as boas montagens eram sempre  dimensionadas para telescópio maiores, por isso muitos astrofotógrafos que registram com lentes, preferiam colocar a câmera montada sobre o telescópio, numa técnica chamada piggy-back, que não ajudava muito a deixar as coisas mais simples.
Felizmente com o crescimento do mercado astrofotográfico nos últimos anos e o aumento das opções de equipamentos totalmente voltados para esta atividade e não pensados principalmente em observação, começaram a surgir montagens bastante portáteis dimensionadas para quem quer registrar somente com a câmera DSLR e lentes menores. São verdadeiras montagens em miniatura, para serem colocadas sobre tripés fotográficos comuns, que permitem ao astrofotógrafo colocar somente a câmera e a lente e conseguir fotos incríveis com um setup muito simples, são os chamados Trackers.
Os trackers são ótimas opções principalmente se o astrofotógrafo precisa se deslocar para locais com céu escuro e não pode ou não quer levar grande quantidade de equipamento, são muito interessantes quando a viagem é rápida, como aquela ida a fazenda de um amigo no fim de semana, ou para viagens muito distantes, principalmente se o meior de transporte usado for aéreo.
O número de trackers no mercado ainda é pequeno, dá pra contar nos dedos, mas são modelos variados, de preços e tamanhos diferentes, que podem ajudar muito o Astrofotógrafo. O mais caros que conheço são o Astrotrac e o Losmandy Starlapse, enquanto o mais barato é o Sky tracker da Ioptron, não por ocaso o que eu possuo, adquirido há algumas semanas durante o Oitavo EBA. Ele tem um concorrente muito semelhante, o Polarie Star Tracker, da Vixen. Mas a grande sensação do mercado atualmente é o Skywatcher Star Adventurer. Que é bem mais barato do que os modelos da Astrotrac e Lonsmandy e mais completo do que os modelos da Vixen e Ioptron.  A Ioptron ainda tem o Skyguider, parecido com o Adventurer, mas com cara de ser mais pesadão.
Eu não vou fazer uma comparação entre todos, principalmente os mais caros, por que não tive contato com eles. Um que não comprei, mas que pude acompanhar de perto trabalhando, foi O Adventurer. usado por dois colegas durante o EBA. Um deles, em especial estava ao meu lado.

Com o conjunto Astro Bundle o Skywatcher Star Adventurer até parece uma pequena montagem e pode ser usado até mesmo com pequenos telescópios e sem a necessidade de uma Ball Head.

O Adventurer vem em três versões, uma mais enxuta, chamada Raspberry, que acompanha Ball Head e telescópio polar, uma intermediária, que recebe o acréscimo de uma base inclinada para alinhar a montagem com o pólo sul (ou EQ wedge), chamada Photo Bundle e uma terceira, chamada Astro Bunble que, além dos acessórios já citados, acompanha um dovetail com adaptador para Ball Head e barra com contrapeso. Esta última versão, mas completa e pra mim a mais recomendada, pois o contrapeso permite maior equilíbrio no acompanhamento, principalmente com o uso de lentes maiores.
Um dos destaques do Adventurer é ter porta de Autoguiagem, permitindo ao usuário uma precisão muito grande no acompanhamento dos astros. Além disso ele vem com modos de velocidade para planetas, Sol e Lua, e outros modos para a elaborações de interessantes time lapses. Completo, com o conjunto Astro Bundle, ele se parece muito com uma minimontagem equatorial. Mas não se engane, falta ao Adventurer motorização no eixo de declinação, caracteristica dos outros trackers, por isso ele não é exatamente uma mini montagem equatorial, como A Smart EQ da Ioptron, que possui motorização no eixo de declinação e até Go-To. No adventurer, como nos outros trackers, você tem que colocar a mão na montagem para posicionar a câmera e ajustar o enquadramento. Essa é uma caracteristicas que geram alguns desconfortos, como a montagem desalinhar com o pólo enquanto você está ajustando. O colega que estava a meu lado no EBA teve que ajustar o pólo várias vezes durante o evento. Eu, com a Ioptron, também passei alguma dificuldade.
O Tracker da Ioptron, que possuo, é bem mais simples que a Adventurer. Trate-se de uma caixa pequena e achatada, com um motor, encaixe para Ball Head, telescópio polar e ajuste de declinação na base. Para usá-lo é obrigatória a aquisição de uma ball head, enquanto no Adventurer é possível posicionar a câmera em qualquer direção somente como o suporte que o acompanha, alguns astrofotógrafos até preferem usar o Adventurer sem a Ball Head, para maior estabilidade.

O Ioptron Sky Tracker é mais simples do que o Star Adventurer, mas ainda é uma opção muito melhor do que uma EQ-1 ou EQ-2.
Um bom tripé também é um acessório fundamental para qualquer tracker. Eu já tinha um em casa que parece que se deu muito bem com o Sky Tracker da Ioptron. Nota: É recomendado retirar a cabeça do tripé e conectar o tracker direto nele, que possui entrada para rosca 3/8. Isso dá muito mais estabilidade e segurança ao conjunto, além de deixar mais leve.
Durante o EBA, eu consegui tempos médios de 3 minutos de exposição com lente de 50mm, 90 segundos com lente de 135mm e um minuto com lente de 200mm, o que considerei muito adequado, mas abaixo do que eu conseguia com a CG-5. Vale lembrar que não usei contrapeso, acessório que pode ser adquirido para o Ioptron e que estou estudando a aquisição. Mesmo assim, são tempos muito superiores ao que eu conseguiria com a EQ-1 num equipamento muito mais portátil.
No Brasil já foi possível adquirir o Ioptron Sky tracker, pelo Caleidocosmo, mas eles pararam de trabalhar com a Ioptron, algo que considerei um erro. Já o Skywatcher Adventurer é vendido no Armazém do Telescópio e está em fase de renovação de estoques. É claro que vivemos uma época complicada no câmbio, mesmo assim, os trackers seguem sendo uma opção barata e portátil para quem que astrofotografar céu profundo em grande campo.

Centro da Via Láctea capturado com o Sky Tracker Ioptron em 28mm e 25 frames de 3 minutos.

5 comentários:

  1. Rodrigo, estou reiniciando a astrofotografia e tenho visto os bons resultados com os trackeres. Pela facilidade aparente de transporte, estou interessado em adquirir um. O Ioptron me pareceu mais vantajoso pelo critério custo/benefício, mas fiz uma simulação para importar e ficou muito caro. Existe alguma opção no Brasil? eu pesquisei mas não achei. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom saber que está voltando Roosevelt. infelizmente, no momento, não me parece que algum deles esteja a venda em sites. Acho que tem que importar. Vende no Aliexpress, mas é uma compra que tem que ser feita com cuidado. Eu gosto muito do skytracker, mas as vezes penso em adquirir uma SmartEQ, do mesmo fabricante.

      Excluir
    2. Boa tarde, Rodrigo! Tudo bem?
      Antes de tudo, muito obrigado por compartilhar o seu conhecimento!
      Os telescópios geralmente já trazem consigo um tracker?
      Se puder me indicar um para iniciante eu fico muito grato.
      Eu aproveitaria tanto para as vantagens do telescópio quanto para usar a minha câmera fotográfica no tracker do telescópio.
      Muito obrigado!
      Abraços!

      Excluir
  2. Rodrigo, acabo de receber um ioptron. Estou na fase de estudar. Quando o céu abrir, iniciarei as fotografias. Como sempre, meu calo vai ser o alinhamento, se você tiver alguma dica, agradeceria se pudesse me passar. Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Roosevelt, você poderia compartilhar onde comprou e como foi o processo?

      Excluir

Eu tenho me esforçado para responder todos os comentários, mas posso demorar um pouco, ou mesmo esquecer algum. Por isso, peço paciência e não fiquem constrangidos de me darem um toque, caso eu esteja demorando demais.